Rio de Janeiro,

Rua Jardim Botânico, 983

Manouche

Cigano, boêmio, nômade; estilo de jazz cigano. Termo em francês que nos remete à liberdade, pluralidade e quebra de padrões.

Assim foi concebido o “clube intimista de artes” Manouche, aberto em abril, no nosso subsolo. Com capacidade para 100 pessoas sentadas ou 150 em pé, tem uma atmosfera intimista, em que o público fica bem próximo ao palco. O décor segue o clima com mesinhas bistrô, cortina de veludo e um bar de onde sai a alta coquetelaria pela qual a Casa Camolese é conhecida.

Receba a programação mensal

Programação Dezembro

Manouche

“A ideia é que se desça as escadas e deixe do lado de fora o pragmatismo. Nosso palco palco é multifacetado, com shows, teatro, performances, poesia, exibição de filmes e, eventualmente, algumas das melhores festas da cidade também, porque como dizia Pina Bausch, dancemos, caso contrário estamos perdidos”, diz Cello Camolese